DF: Rúgbi em cadeira de rodas ganha novo patrocínio

O time de Rúgbi em cadeira de rodas do Distrito Federal conta agora com o patrocínio da Faculdade Unyleya. Além do apoio ao esporte, a parceria garante aos atletas alguns benefícios, entre eles, vagas de empregos. Os interessados poderão se candidatar por meio do programa de empregabilidade a Pessoas com Necessidades Especiais – PNEs (que se estende a todos os atletas filiados ao Centro de Treinamento de Educação Física Especial – CETEFE).

O projeto de Rúgbi no CETEFE, em Brasília, começou em 2013. Em fevereiro de 2015, a equipe decidiu formar um time independente se filiando à ABRC – Associação Brasileira de Rúgbi em Cadeira de Rodas, o que habilitou o time para participar das programações do Rúgbi no Brasil. Eles são denominados “Lobos Vermelhos”, que é uma lembrança do Lobo Guará, animal comum na região Centro-Oeste do país.

Segundo Paulo Higino, coordenador do time, a iniciativa vai ajudar, além da inserção no mercado de trabalho, a estimulá-los, pois mostra que o projeto está crescendo e ganhando incentivo. Atualmente são 16 atletas: “Para participar de competições é necessário ser maior de 15 anos”, explica. O time já participou de vários campeonatos da 2ª divisão e acumula algumas medalhas. Em 2016, ficou em 3º lugar na 1ª Copa Caixa de Rúgbi em Cadeira de Rodas, 2º lugar no V Campeonato Brasileiro de Rúgbi em Cadeira de Rodas, e conquistou o 1º lugar na 2ª Copa de Bebedouro de Rúgbi em Cadeira de Rodas.

Para Guilherme Pessina, diretor de Marketing da Faculdade Unyleya, o apoio representa uma nova forma de demonstrar a vocação social, de inclusão e superação de barreiras, que a Faculdade já alcança por meio da oferta de educação de qualidade a distância e a preços acessíveis. “Para o time de rúgbi em cadeira de rodas, o Lobos, o apoio é fundamental, visto que o time não conta com subsídios suficientes para treinar e participar de torneios, seja em Brasília ou fora da cidade. Qualquer apoio é sempre bem-vindo”, ressalta.

E, por fim, ele lembra que para o CETEFE o apoio é importante, pois não se resume somente ao patrocínio do time, mas se estenderá também para a oferta de bolsas de estudos de graduação e pós-graduação para todos os PNEs atendidos pelo CETEFE e também para seus funcionários. “Creio que os atletas se sentem mais motivados do que já são para perseverarem nos seus objetivos esportivos e de vida”, finaliza.

Mai sobre o esporte:

O Rúgbi em cadeira de rodas nasceu na década de 1970, em Winnipeg, no Canadá, e foi desenvolvido por atletas tetraplégicos. No entanto, a modalidade só foi nos Jogos Paraolímpicos de Atlanta-1996, como esporte de demonstração. A estreia oficial ocorreu quatro anos depois, nos Jogos de Sydney-2000, no qual os Estados Unidos conquistaram a medalha de ouro, deixando a Austrália com a prata e a Nova Zelândia com o bronze.

Assim como no Rúgbi convencional, a modalidade para cadeirantes tem muito contato físico. São quatro atletas em cada equipe, que contam ainda com oito reservas cada. Os jogos ocorrem em quadras de 15m de largura por 28m de comprimento e têm 4 períodos de 8 minutos. O objetivo é passar da linha do gol com as duas rodas da cadeira e a bola nas mãos.

O curioso do Rúgbi em cadeira de rodas é que ele não é dividido por gênero. Homens e mulheres jogam juntos em uma categoria mista. Estão aptos a disputar a modalidade atletas que sejam comprovadamente tetraplégicos, que são divididos em classes de acordo com a habilidade funcional.

 

Saiba mais

A Unyleya Brasil faz parte da holding Unyleya, uma multinacional que atua na área de soluções para a Educação em todos os países de língua portuguesa do mundo. No Brasil, congrega marcas como a Faculdade Unyleya uma instituição com 11 anos de tradição na oferta de cursos de Graduação e Pós-Graduação; O wPós – o programa de Pós-Graduação a Distância da Faculdade Unyleya e o maior do País; A editora Alumnus – principal editora de livros para a preparação de concursos públicos no Brasil, e; O IMP Concursos – escola preparatória para concursos públicos que é líder de mercado e referência nacional.

Mais informações pelos sites

www.unyleya.edu.br/
 www.wpos.com.br/
 www.alumnus.leya.com.br/
 www.impconcursos.com.br/