História infantil e documentário marcam Mostra Brasília


Longa de André Luis Oliveira fechou a programação de quarta-feira | Foto: Carlos Gandra/CLDF

A noite de quarta-feira (19), terceiro dia da Mostra Brasília, que reúne os concorrentes à 23ª edição do Troféu Câmara Legislativa para produções cinematográficas do Distrito Federal, contou com a exibição do curta-metragem de ficção Cabeças e do documentário O Outro Lado da Memória.

As produções arrancaram aplausos do público, que lotou o Cine Brasília.

O primeiro filme da noite, o curta Cabeças, da diretora Bruna Carolli, retrata uma história infantil sobre a magia de sonhar e a coragem de enfrentar os medos.

Na apresentação da equipe, a diretora ressaltou a importância do cinema como momento de “encontros”, numa sociedade cada vez mais voltada para celulares e outros eletrônicos. Bruna Carolli também se declarou apaixonada por histórias infantis.

Já o longa da noite, dirigido por André Luiz Oliveira, mostrou diversas facetas da memória, a partir dos relatos da produção do filme sobre o livro de João Ubaldo Ribeiro Viva o Povo Brasileiro, do próprio diretor, que acabou não sendo realizado.

A obra retrata as raízes do povo brasileiro, sob a ótica dos negros. O diretor destacou que João Ubaldo Ribeiro o ensinou “a olhar o povo brasileiro de outra forma”.

A Mostra Brasília faz parte da programação do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e conta com a participação de 21 filmes. As produções locais concorrem a R$ 240 mil em prêmios, divididos entre várias categorias (veja abaixo).

O melhor longa-metragem escolhido pelo júri oficial receberá R$ 100 mil, e o curta, R$ 30 mil. O júri popular também vai eleger os vencedores nas duas categorias, que receberão, respectivamente, R$ 40 mil e R$ 10 mil.

O melhor longa-metragem segundo o júri popular receberá, ainda, R$ 100 mil da Petrobrás, para serem aplicados na distribuição do filme no circuito comercial, em 10 salas de cinema de três das principais cidades brasileiras. O melhor longa eleito pelo júri oficial também receberá o Prêmio CiaRio, no valor de R$ 16 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa MovieCenter.

Já o curta-metragem indicado pelo júri oficial receberá, por sua vez, o Prêmio CiaRio de R$ 8 mil, para locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar.

A Mostra Brasília prossegue nesta quinta-feira com a exibição de seis curtas (veja abaixo) e termina na noite de sexta-feira (21). Confira a programação.

Incentivo

O Troféu Câmara Legislativa do DF foi criado em 1996 para reconhecer o talento dos cineastas brasilienses e incentivar os jovens realizadores, ajudando a consolidar a Mostra Brasília. Desde então, já foram distribuídos R$ 2,4 milhões em premiações a cineastas que viriam a ser reconhecidos nacional e internacionalmente, como a documentarista Maria Augusta Ramos e os diretores Adirley Queirós, José Eduardo Belmonte, René Sampaio, Betse de Paula, Santiago Dellape, entre outros.

O objetivo da Câmara Legislativa é continuar impulsionando a produção local. O aumento do número de inscrições, que passaram de seis no primeiro ano para 92 este ano, atestam a importância da iniciativa.

Prêmios do Júri Oficial do Troféu Câmara Legislativa

a) melhor longa-metragem: R$ 100.000,00
b) melhor curta-metragem: R$ 30.000,00
c) melhor direção: R$ 12.000,00
d) melhor ator: R$ 6.000,00
e) melhor atriz: R$ 6.000,00
f) melhor roteiro: R$ 6.000,00
g) melhor fotografia: R$ 6.000,00
h) melhor montagem: R$ 6.000,00
i) melhor direção de arte: R$ 6.000,00
j) melhor edição de som: R$ 6.000,00
k) melhor trilha sonora: R$ 6.000,00

Prêmios do Júri Popular

a) melhor longa-metragem: R$ 40.000,00
b) melhor curta-metragem: R$10.000,00

Anterior Palmeiras bate Colo-Colo e segue 100% como visitante
Próximo UMA NOITE EM HAVANA NO TEATRO BRASÍLIA SHOPPING DIA 23/9