Título coloca o Rubro-Negro no quadrangular final do Estadual

Vinte e uma vezes Flamengo. O maior campeão da Taça Guanabara ampliou sua vantagem para os demais ao conquistar o título neste domingo, no Espírito Santo, de forma invicta. Não foi uma vitória fácil. O Boavista foi um grande oponente e valorizou ainda mais a conquista. Mas não teve jeito. Com gols no segundo tempo, o Mais Querido fez a vantagem e deu a volta olímpica no final. Kadu (contra) e Vinicius Junior marcaram, aos 19 e 32, os gols da partida.

Favorito, com mais tradição, (muito) mais torcida e maior qualidade técnica, deu a lógica no final. Com o resultado, o Flamengo agora já está no quadrangular final do Campeonato Estadual. Se conquistar a Taça Rio, se classifica direto para a decisão da competição.

A campanha invicta teve quatro vitórias e um empate na fase de grupos, com tomar nenhum gol. Treze pontos que garantiram a liderança isolada no grupo B. Na fase de semifinal, vitória por 3×1 no clássico contra o Botafogo e a classificação para a decisão. A Taça Rio terá início na próxima quarta-feira, contra o Madureira, no estádio Nilton Santos, às 19h30.

O Jogo

O técnico Paulo César Carpegiani mandou a campo sua força máxima. A única ausência, em comparação aos jogos anteriores, foi Juan. Réver e Rhodolfo formaram a zaga, com Pará e Renê nas laterais, Cuéllar, Paquetá, Diego e Everton Ribeiro no meio, e Everton e Henrique Dourado na frente.

O primeiro tempo teve emoções, mas poucas chances claras do Flamengo. Na verdade, quem começou melhor foi o Boavista, com dois ataques logo no início que assustaram o goleiro César. O Rubro-Negro apenas respondeu aos 16, com Dourado chutando com perigo para fora.

Depois da parada técnica, o Flamengo melhorou. Aos 26, Diego cobrou muito bem falta na entrada da área e o goleiro Rafael fez milagre. Em seguida, Everton Ribeiro chutou de fora, mas a bola saiu mascada. Diego, três minutos depois, teve outra grande chance. O camisa 10 pegou de primeira um rebote na entrada da área. O goleiro do Boavista já estava fora da jogada, mas Kadu salvou a equipe de Saquarema. E os primeiros 45 minutos ficaram nisso.

A volta para o segundo tempo trouxe outro Flamengo. Muito mais agressivo e decidido a acabar com o jogo sem a necessidade dos pênaltis, o time de Carpegiani foi para cima desde o início.

Logo aos cinco, Dourado cabeceou para fora dentro da pequena área e o gritou de gol ficou na garganta. Aos oito, Diego corbou outra falta para boa defesa de Rafael. Aos 17, Carpegiani mexeu e colocou Vinicius Junior no lugar de Lucas Paquetá, que estava muito bem, mas o time ganhou uma nova movimentação.

Deu certo e dosi minutos depois o grito de gol saiu. Diego fez excelente jogada e cruzou para Réver. O capitão cabeceou para dentro da área, mas antes de a bola chegar a Vinicius Junior, que entrava pelo meio, Kadu apareceu no caminho e fez contra.

O gol abriu ainda mais o jogo e o Flamengo sobrava. A superioridade técnica era latente e o segundo gol foi questão de tempo. Aos 32, Éverton Ribeiro cruzou para Vinicius Junior, livre, completar e afzer o gol do título, seu primeiro com o Manto Sagrado e jogando pelo time profissional.

O time ainda teve chances de aumentar, mas o Boavista já não oferecia mais resistência. Título garantido, troféu encomendado com propriedade e o Flamengo deu sua primeira volta olímpica em 2018.

GOLS DO DOMINGO

Anterior Gabriel brilha de novo e Santos vence São Paulo por 1 a 0
Próximo Começa operação de volta às aulas na rede pública