Secretaria de Saúde pede para que mães façam mais doações. Para contribuir, é possível agendar o recolhimento em casa. Saiba como ajudar

Os estoques de leite materno da rede pública do Distrito Federal precisam de doações, com urgência. De acordo com a Secretaria de Saúde, aproximadamente 250 bebês prematuros, de baixo peso ou doentes, internados em leitos de unidades neonatais, necessitam do alimento.

Mães interessadas em contribuir podem procurar o banco de leite mais próximo de casa ou ligar para o telefone 160, opção 4, e agendar o recolhimento domiciliar. Outra opção é se cadastrar no site Amamenta Brasília.

A retirada é feita pelo Corpo de Bombeiros, que também entrega um kit com touca e potes para o armazenamento.

“Pedimos a solidariedade das mães que estão amamentando. Cada pote de leite pode alimentar até 10 bebês”
Miriam Santos, coordenadora dos Bancos de Leite do Distrito Federal

“Estamos preocupados com a situação. O déficit foi de 500 litros de leite materno no primeiro trimestre de 2018. Pedimos a solidariedade das mães que estão amamentando. Cada pote de leite pode alimentar até 10 bebês”, diz a coordenadora dos Bancos de Leite do Distrito Federal, Miriam Santos.

A médica também alerta para a importância de as mães não interromperem a amamentação dos filhos. “O aleitamento materno deve ser exclusivo até os 6 meses e complementar até os 2 anos ou mais. Todas as mulheres com dificuldade para amamentar podem procurar apoio nas unidades básicas de saúde, nos bancos de leite e nos postos de coleta.”

Média mensal em 2018 ficou abaixo da necessidade mínima
No primeiro trimestre deste ano, foram coletados 3.973,80 litros de leite materno no DF. A média ficou em 1.324,6 litros, abaixo da necessidade mensal, que é de no mínimo 1,5 mil litros. As doações foram feitas por 1.231 mulheres e beneficiaram 2.435 bebês.

500 litros de leite
Déficit de leite doado em Brasília no primeiro trimestre de 2018, de acordo com a Secretaria de Saúde

Segundo Miriam Santos, em 2017, cerca de 56 mil bebês nasceram no Distrito Federal, mas apenas 6 mil mães se tornaram doadoras de leite no mesmo período.

A coordenadora destaca que, para se tornar doadora, a mulher precisa apresentar exames do pré-natal, como o hemograma.

Kits para a coleta do leite materno

As mães que não têm os potes para doação recebem um kit com vidro, máscara e gorro para fazer a coleta.

A população também pode ajudar doando os vidros. O recipiente precisa ter tampa plástica, como o de café solúvel de 150 gramas ou 300 gramas. O ideal é que a pessoa junte uma quantidade razoável e leve ao banco de leite mais próximo de casa ou ligue para o telefone 160, opção 4.

Anterior Câmara Legislativa aprova novo Código de Obras e Edificações
Próximo OSCAR NIEMEYER – TERRITÓRIOS DA CRIAÇÃO COM ENTRADA FRANCA